• CDO

Quais tratamentos para problemas na tireoide?

Atualizado: 13 de jun.

A tireoide é uma das maiores glândulas do corpo humano. Localizada na parte anterior do pescoço, mais especificamente abaixo da região conhecida como Pomo de Adão, ela é responsável pela produção dos hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina). Existem quatro problemas que podem afetar o seu funcionamento, com destaque para hipertireoidismo e hipotireoidismo. No primeiro caso há o aumento na produção desses hormônios, já na segunda situação ocorre a liberação hormonal é reduzida. Para garantir o pleno funcionamento da tireoide e, consequentemente, do corpo como um todo, é fundamental conhecer cada um dos distúrbios e a forma com que cada um pode ser tratado.

Qual a função da tireoide? Os hormônios produzidos pela tireoide são fundamentais para o pleno funcionamento do coração, cérebro, fígado e rins. Nas crianças e nos adolescentes, por exemplo, eles atuam diretamente para garantir o crescimento e o desenvolvimento do sistema nervoso. Já em adultos, eles influenciam e afetam nas seguintes situações:

  • Regulação dos ciclos menstruais;

  • Fertilidade;

  • Metabolismo;

  • Manutenção do peso;

  • Memória e concentração;

  • Controle emocional.

Principais doenças relacionadas à tireoide e como tratá-las Existem quatro doenças que afetam a tireoide, causando alteração no seu funcionamento. São elas:

1) Hipotireoidismo Esse problema ocorre quando a tireoide não está produzindo os níveis adequados de hormônio necessários para a regulação do organismo. Nesse momento, tudo começa a funcionar com maior lentidão no corpo, ou seja, o coração bate mais devagar, o intestino fica preso e até o crescimento fica comprometido. Além disso, é comum que a pessoa se sinta mais cansada e sonolenta, tenha dores musculares, ganhe peso, aumente seus níveis de colesterol no sangue e sinta-se deprimida. O tratamento para esse distúrbio é considerado muito simples, visto que consiste basicamente na reposição hormonal.

2) Hipertireoidismo Diferentemente do caso anterior, o hipertireoidismo é quando há a produção hormonal em excesso e, consequentemente, tudo começa a funcionar rápido demais. Com isso, o coração dispara, a pessoa começa a ficar muito agitada, a falar demais, dormir pouco e até emagrece. Apesar do ganho de energia, é comum que haja o cansaço. Existem três alternativas para tratar esse problema:

  1. Medicamento: O remédio age impedindo a produção de hormônio. O seu efeito começa a aparecer após 3 semanas e cerca de 30% dos pacientes conseguem suspender o seu uso após 2 anos.

  2. Iodoterapia: Consiste na ingestão de cápsulas com iodo radiativo, atingindo e inflamando as células que estão produzindo os hormônios em excesso.

  3. Cirurgia: Costuma ser recomendado em casos mais graves, como quando a tireoide está muito grande e há riscos de obstrução das vias aéreas.

3) Nódulos de tireoide Outro problema muito comum é o surgimento de nódulos na glândula. Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, estima-se que 60% da população brasileira tenha nódulos em algum momento da vida, sendo que apenas 5% deles são cancerosos. A maioria dos nódulos é assintomático e, por isso, não necessitam de tratamento específico, pois se dissolvem naturalmente. Porém, caso aumentem de tamanho e comecem a gerar sintomas como dificuldade para engolir, rouquidão e dor de garganta, pode ser realizada a cirurgia para a retirada.

4) Câncer de tireoide Trata-se de um tipo raro de câncer que normalmente é assintomático, provocando sintomas somente quando começa a aumentar de tamanho. Ele costuma ser fácil de tratar e, na maioria dos casos, há remissão total, principalmente se diagnosticado de forma precoce. A terapia pode incluir:

  • Cirurgia;

  • Terapia hormonal;

  • Iodo radioativo;

  • Radioterapia;

  • Quimioterapia.

É importante destacar que o endocrinologista é o responsável pelo diagnóstico e tratamento dos problemas da tireoide. Já em caso de necessidade de cirurgia, é imprescindível buscar um cirurgião de cabeça e pescoço, que é o especialista habilitado a garantir a saúde da sua tireoide.

Aproveite e conheça mais sobre a especialidade de cirurgia de cabeça e pescoço do CDO!


Material escrito por: Dr. Alvin Laemmel - CRM 5746 / RQE 4079 Formado em medicina pela UFSC, o Dr. Alvin Laemmel é especialista em cirurgia de cabeça e pescoço pela USP e mestre em técnica operatória e cirúrgica pela Unifesp. Seus principais interesses são o tratamento cirúrgico de doenças da tireoide, de tumores na cabeça e pescoço e das glândulas salivares.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo